quinta-feira, 20 de novembro de 2008

As aldeias de Zagória









Na região de Zagória, (Grécia ocidental), existem várias aldeias onde podemos encontrar algumas mansões imponentes (archontiká) dos tempos prósperos dos séc. XVIII e XIX, quando Zagória era uma região autónoma do Império Otomano o que permitiu a ascensão de uma burguesia não-muçulmana que as construiu baseadas em modelos otomanos e bizantinos.
Os pastores nómadas Vlach que constituem a maioria da população, passam o verão nas montanhas e descem com os rebanhos para as planícies onde vivem durante seis meses para evitar os duros invernos, dedicando-se nessa altura do ano a outros ofícios. É um modo de vida difícil que está em desaparecimento, aliás observamos que muitas das casas estão desabitadas.

10 comentários:

the donG disse...

even though i dont understand this posts. still a photo can speak a thousand words. simply beautiful castle.

William Alexander López disse...

Tiene un gran valor histórico esas aldeas, es un mundo dificil, estar migrando durante el invierno y tener que hacer otros oficios para subsistir.

No sabes el gusto que me da conocer más de tus tierras

Abrazos

hiltom disse...

É uma tendência natural as pessoas fugirem de zonas mais inóspitas ou com climas mais gélidos.Por outro lado, há trabalhos ligados à vida do campo que ninguém já quer.Mas as aldeias, sejam elas onde for, têm sempre o seu encanto pois reflectem toda uma vivência dessa região.
boa semana

missixty disse...

Afinal não tiras assim fotos tão más, gostei particularmente da segunda!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Helena, votos de um maravilhoso fim de semana... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Viajante disse...

Interessante e ao mesmo tempo triste observar, também aí, a desertificação de aldeias outrora prósperas e cheias de vida.

Abraço e bom fim de semana

P.S. Hoje ou amanhã "habemus cinemam" ;)

j.fialho disse...

As casas estão construídas em zona de montanha. O acesso não será fácil, por certo.

As fotos dão uma ideia muito boa sobre a forma como a aldeia está implantada, em escarpas e encostas.

A Helena vai-nos mostrando várias vertentes do que é a Grécia e, além disso, vai-nos também ensinando um pouco da História Grega.

Tudo isso torna obrigatória a (continuada) visita a este belo espaço.

Eu, gosto. E aprecio. E, naturalmente, agradeço.

Pedro Barata disse...

Há por aí algumas semelhanças com Portugal! Fez-me lembrar da aldeia de onde o meu pai é natural.

Beijinhos e bom fds

CAP CRÉUS disse...

Com estas informações todas, acompanhadas de fotos, fica uma enorme vontade de visitar a Grécia, por umas largas semanas!
Há ai muito que ver!

Niagara disse...

Helena, passei por aqui para deixar uma singela mensagem Natalina, com os meus sinceros desejos de um excelente dia de Natal!!!