terça-feira, 11 de novembro de 2008

As Pontes de Zagória








Na região de Zagória (Grécia ocidental) existem várias pontes de pedra, únicas na Grécia, para animais de carga feitas pelas populações locais que são verdadeiras obras de arte.


18 comentários:

Madalena disse...

Para quem como eu gosta de pedras e rios essas pontes são a junção perfeita.

Excelentes fotos.

bjinho. :)

dejalo que va lejos disse...

Helena,

Tenho acompanhado o teu blogue e tens fotos belíssimas... Começo a ficar apaixonada por esse país...

Essas pontes são mesmo autênticas obras de arte. Fantásticas!!!

Abraços e continuação de boas viagens :)

P.S. Ontem ao fazer um zaping, passei pelo canal rtp memória e estive a rever o filme "Os Canhões de Navarone".

Ana disse...

Estas pontes são obras de arte assim como estas excelentes imagens.
Vou conhecendo o Mundo nestes espaços como o teu, neste caso a Grécia que é sem dúvida a terra dos deuses. Obrigada.
Beijinhos grandes, Ana Paula

Viajante disse...

São lindíssimas as pontes e as fotografias.
É um tipo de arquitectura civil muito comum em toda a zona balcânica. Lembro-me da célebre ponte de Mostar, por exemplo.

bjs

Jorge Monteiro disse...

Olá Helena.
Todas as fotos são do meu agrado, pelos enquadramentos e pela edicção a p&b qua as valorizou bastante. Mas, podia ter dado um pouco mais de contraste para terem mais impacto visual.
Parabéns.
Beijinhos.

Su disse...

já cá não vinha há algum tempo... Muito bonito!
Beijinhos.
Su

j.fialho disse...

"Verdadeiras obras de arte" é dizer pouco.

São um exemplo da melhor engenharia. Estas pontes duram centenas de anos, ou mais, sem precisarem de manutenção.

Boas fotos. Nem precisam de qualquer trabalho com Photoshop, ... :)

Parabéns.

Gata Verde disse...

Olá amiga!
Belos registos a preto e branco!

beijos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Helena, belas fotografias de belo património...Excelente...
Beijos

Rafeiro Perfumado disse...

Cenário digno do filme "Senhor dos Anéis", até parece que já estou a ver os elfos de um lado, os orcs do outro, enquanto o Gandalf se banhava no rio. ;)

Beijoca!

O Repórter Alentejano disse...

No princípio era assim, a preto e branco. Muitos momentos foram imortalizados em registos apenas com variações destes dois tons, desde os primórdios em que se besuntavam placas com brometo de prata e se levavam belas secas para fazer uma exposição até à glória da película em vários formatos facilmente transportáveis que permitiu que a fotografia evoluísse até à forma como a conhecemos hoje.
E o que é certo é que a técnica do monocromático “pegou”, e nos dias do digital a cores em alta definição, estereoscopia, etc., etc., ainda se continuam a editar as fotografias desta forma, não só por mera nostalgia mas também porque a ausência de cor centra a atenção no detalhe que assim se observa serenamente (ou desassossegadamente, conforme a personalidade do observador e/ou do tema registado) sem haver aqui e ali aquela cor mais ou menos berrante a desviar a atenção ou mesmo a ocultar determinado pormenor.
Nesta excelente série, diria, documental, em que a 350D se portou à altura da sensibilidade da fotógrafa podemos, numa de “dois-em-um”, observar a imponência da paisagem circundante contra a beleza e simplicidade da obra arquitectónica fotografada, podendo, depois de ampliar as imagens, mergulhar com uma dose de nostalgia q.b. na paisagem e desfrutar de todos aqueles pormenorzinhos e pormenorzões (LOL) que aqui partilhaste numa série de enquadramentos criteriosos.
Parece-me assim à primeira vista que a luz já era pouca e difusa, o que acentuou o já inerente misticismo das cenas fotografadas... Ou não estivesses na “Terra dos Deuses”!
O Repórter Alentejano.

William Alexander López disse...

Hola Helena , es un placer enorme conocerte y ver tu trabajo, sabes que en lo personal me gusta mucho la fotografía en B&N, he visto unas fotografías que me han cautivado, me gustan mucho !

Te seguiré
Abrazos

hiltom disse...

muito interessante esta sequência de fotos. Adorei a última. Os pormenores da calçada. Estas pontes são verdadeiras obras primas. Com a mesma construção que as Romanas, o certo é que ainda as há, em elevado número , principalmente nas aldeias do interior.
boa semana

Custódia C.C. disse...

São um espanto. Fizeram-ne lembrar uma ponte romana que atravessei na Vallée Verzasca (Suiça)

Ana Lúcia disse...

Adorei as imagens da ponte.

Remus disse...

Gostei desta sequência de fotografia sobre as pontes de Zagória.
Elas resistiram ao longo dos séculos e ainda hoje cumprem os objectivos para o qual foram feitas. No fututo, quantas das obras "modernas" iremos dizer o mesmo?!

JOSÉ NEVES disse...

Tal como dizes são verdadeiras obras de arte, excelente série de imagens a P&B que tão bem soubeste captar.

Parabéns, um beijinho.

Filha do Vento disse...

fabulosa!