quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Mystrás



Passamos agora para o sul da Grécia, para a região do Peloponeso, concretamente para as ruínas da antiga cidade medieval de Mystrás. Foi fundada em 1249 conseguindo manter-se como o último centro cultural bizantino do séc. XV, atraindo artistas da Itália, Sérvia e Constantinopla. Hoje em ruínas, Mystrás é ainda encantadora com os seus mosteiros, igrejas, palácios e casas. Esta 2ª foto mostra-nos o mosteiro Moni Pantánassas, a última igreja a ser construída em Mystrás em 1428.
Curiosidade: A abundância de Ciprestes na paisagem grega (visível também em fotos anteriores), vem da tradição ancestral do dote de casamento: um pai plantava ciprestes por cada filha que nascia, que os oferecia como dote para que o seu futuro marido utilizasse a madeira tão apreciada para a construção naval, constituindo por isso uma boa fonte de riqueza.

20 comentários:

O Repórter Alentejano disse...

Não dás hipótese! Este blog é como os cogumelos, bastou a primeira humidade do Outono começou a crescer de forma desenfreada! Mas olha, ainda bem que assim é, pois como toda a gente pode conferir, há sempre conteúdo novo em quantidade e, fundamentalmente, qualidade.
Parece que o sul da Grécia é mais “amigo” em termos de ambiente fotográfico, pois já não se vê aquela nebulosidade característica a roubar cor e contraste. Insisto em salientar o teu olhar cirúrgico que culmina sempre em enquadramentos precisos de resultados cativantes, que se revelam ao ampliar as fotos pela sensação que se tem de se estar largando o computador para se ficar no local onde as fotografias foram tiradas.
Fiquei no entanto um bocado baralhado com a segunda, já que o ponto de focagem está na construção de pedra que serve de moldura. Não sei se foi isto mesmo que quiseste fazer. Se não foi, para a próxima roda o disquinho de modos para a posição “Av”, dá-lhe um f/8 pelo menos e escolhe o ponto de focagem central para pores o foco no edifício. Fora este pequeno detalhe técnico, o trabalho de composição enquadra-se no que acabei de dizer.
Voltarei para pôr o resto dos comentários em dia.
Bêjos,
O Repórter Alentejano.

hiltom disse...

As diferenças entre o Norte e o sul.
Gostei da foto do convento,da sua antiga construção toda em pedra. É lindo este edifício.
boa semana

William Alexander López disse...

Interesante recorrido que nos llevas ahora por la zona sur y conocer la ciudad de Mystrás, espero que sigas subiendo más sobre Mystrás !

abrazos

Luís Pedro disse...

Acho que a tua vasta audiência havia de achar graça saber porque é que as planícies da Grécia continental são pontuadas por tantos ciprestes (visíveis tanto na primeira foto deste post como mais abaixo, nas fotos do "onde o silêncio é rei"). Que tal um "postzito" a explicar?

FERNANDA & POEMAS disse...

Querida Helena, magníficas fotos com um belo texto a acompanhar, não conheço a Grécia, mas tenciono passar por lá... A´té isso acontecer fico com as tuas maravilhosas fotos... Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Custódia C.C. disse...

Sempre muito bons enquadramentos. E assim a Grécia vai ficando cada vez mais familiar :)

missixty disse...

Lindíssima essa igreja!
O blog le chemin du retour, o Osvaldo tem lá um post, onde pergunta qual é o estilo de umas colunas! Tu deves saber,a cho eu! Dá lá uma saltada!
Bom fim de semana!

Andre M disse...

Olha Helena, eu hoje estou muito de azia com a grécia por causa do meu Benfica... que tragédia grega!
Um abraço!

Osvaldo disse...

Olá Helena;
Mystrás eu conheço e enfim vi algo "familiar" nas tuas belas fotos.
Também muito boa a tua definição histórica sobre a região.
Quanto ao porquê de tantos Cyprestes, não sabia e foi muito interessante a tua explicaçâo.
bjs

José Quintela Soares disse...

Muito curiosa a história que conta, e que desconhecia de todo.
Obrigado.

JOSÉ NEVES disse...

A história de mãos dadas com a fotografia, belíssima enciclopédia que temos por aqui.

Parabéns, um beijinho com votos de bom fim de semana.

KOSTAS disse...

Καταπληκτικό blog με θαυμάσια posts και πολύ όμορφες φωτογραφίες!
Μπράβο σου!

j.fialho disse...

Seja qual for a razão, é sempre boa ideia plantar árvores. Essa tradição foi, portanto, uma boa ideia.

Quanto às fotos, gosto. Ou melhor, continuo a gostar! Dos textos, então, sempre gostei.

... tenho de ir visitar a Grécia! ...

Gata Verde disse...

Uau!!!!

Miguel Almeida disse...

Olá Helena,
duas bonitas fotos com bons enquadramentos. Interessante a explicação dos ciprestes o que demonstra uma preocupação ambiental já nessa época.

ruimnm disse...

É sempre uma lição de História, os posts aqui colocados e as fotos fantásticas. Parabéns.

missixty disse...

Belíssimas fotografias e locais. Estão mesmo espectaculares!

Filha do Vento disse...

muitíssimo interessante a história dos ciprestes.

jjoao disse...

cara helena, qual é mais fácil de visitar a partir de atenas? parecem ambas no poleponeso...

Helena de Tróia disse...

Caro JJoão

Sim, Mystras e Monemvasiá são no sul do Peloponeso, eu até as visitei aproveitando a mesma viagem. Claramente Mystras é bem mais fácil de visitar, pois fica a 5km da cidade de Esparta, havendo estradas nacionais razoáveis até lá. (Cerca de 4h desde Atenas).